Testemunhos na primeira pessoa

Dizem que as tias são peças fundamentais na vida dos sobrinhos, pois é, hoje ganhei um novo estatuto, o de tia, a vida ofereceu-me uma sobrinha (com a ajuda do meu cunhado e da minha irmã!). E com ela um mundo de novas emoções que são novas para mim, de uma certa forma.

Uma criança quando nasce não muda só a vida dos seus pais, também muda a vida de quem está à sua volta. Apesar dos quilómetros de distância a ligação existe e por mais crianças que tenham aparecido na minha vida esta é diferente.

É difícil de explicar um amor que se sente quando ainda não se conhece a pessoa e mais belo é perceber isso mesmo a primeira vez que vimos esse ser. Tenho a certeza que veio cá aprender muitas coisas e ensinar outras tantas a todos nós que estamos na vida dela.

Ainda não sei como vou ser neste meu novo estatuto! Mas, quando olho para a minha vida vejo coisas muito boas sempre que me lembro das minhas tias. Cada uma teve o seu papel, e ainda tem, mas há uma que me toca particularmente, pois teve um papel muito importante na minha vida quando eu era pequena. Entre muitas outras coisas… deixava-me coçar-lhe as orelhas, coisa que adoro!! E ainda hoje o seu colo é dos melhores que já experimentei. Felizmente ainda me deixa sentar lá de vez em quando! Sou uma sobrinha abençoada.

Espero ser uma tia abençoada também. Há uma série de outras emoções que este nascimento me trouxe, que são muito minhas e que me vêm ensinar alguma coisa. Mesmo que eu hoje não as consiga entender, estou certa que o tempo vai ser meu conselheiro. A maternidade é algo que me traz muitas emoções à flor da pele e certamente aprendizagens para fazer.

Cada um de nós tem os seus desafios e não devemos fugir deles nem das emoções que eles nos fazem sentir. Se não encararmos os nossos “demónios” quando a oportunidade surge, aparecerão novas oportunidades, novamente, de viver o mesmo e de curar o que ainda magoa. E andar sempre a repetir o mesmo cansa!

Há um lado meu que está muito feliz por ter uma sobrinha com quem partilhar brincadeiras, risos e cambalhotas. Há outro que está a aceitar aquilo que a vida me trouxe até hoje. Posso não ter tudo o que quero, mas quero ser feliz com o que tenho.

Deixe uma resposta

Guida Guardado

Professora, escritora e criadora do projeto Kids & Grown-ups.

Subscrever Blog via email

Indique o seu endereço de email para subscrever este site e receber notificações de novos artigos por email.

Comunidade Kids & Grown-ups

© 2018 Guida Guardado