Reflexões

Ora aqui está uma boa pergunta: porquê trabalhar as emoções com as crianças? Se desde cedo ensinamos as crianças a andar, a falar, a serem autónomas, como funciona o corpo humano, entre milhares de outras coisas, porque é que não as ensinamos a compreender o que sentem?

Os meus últimos anos de trabalho como professora levaram-me a refletir sobre isto, pois percebi muitas questões que preocupam as crianças e a necessidade que elas têm de ser ouvidas.

Enquanto somos crianças não temos preocupações com o futuro, vivemos o maravilhoso e a excitação do dia-a-dia. Assim que entram na escola começam as competições, o querer boas notas para “assegurar” o futuro e ninguém lhes diz que deveriam ser felizes na escola. É importante começar a trabalhar as emoções quando surgem os medos, a raiva, a frustração e a não compreensão de terem de fazer determinadas coisas impostas pela sociedade.

O ser humano esquece muito rápido a naturalidade e a espontaneidade que em pequeno o fazia expressar livremente e sem preconceitos aquilo que precisava. A naturalidade foi substituída pela dúvida, pelo preconceito, pelo medo e pela insegurança. Convertendo o que era natural em algo complicado.

Deixamos de nos expressar como somos e passamos a preocupar-nos em demasia com aquilo que os outros pensam. Trabalhar a consciência emocional desde cedo vai fazer as crianças entenderam porque sentem medo, raiva, frustração, que a felicidade não tem que durar sempre, que o amor é natural e que deve ser manifestado.

Ao mesmo tempo faz as crianças tomarem consciência de quem são e a respeitarem os outros à sua volta, tal como eles também são. A terem empatia, a não ficarem agarrados ao medo e a alimentarem a sua autoestima com conta, peso e medida.

A consciência emocional engloba todas as capacidades que nos permitem resolver problemas relacionados com as emoções e os sentimentos, tanto connosco como com as pessoas que nos rodeiam. Para ser feliz é mais importante compreender o que nos acontece e saber como atuar, do que ter muitos conhecimentos. A educação emocional procura desenvolver o conhecimento integral da pessoa para conseguir um maior bem estar na vida.

Se tivéssemos tido a hipótese de aprender isto desde cedo, hoje não teriamos tantas questões relacionadas com amor próprio, autoestima, medos, crenças entre tantas outras coisas.

Se aprendemos como funciona o corpo todo, porque é que não devemos aprender como sente o coração, como se comporta a mente e o ego?

Primeiro workshop do projeto Kids & Grown-ups:

https://www.facebook.com/events/393967354501421/

This Post Has One Comment

Deixe uma resposta

Guida Guardado

Professora, escritora e criadora do projeto Kids & Grown-ups.

Subscrever Blog via email

Indique o seu endereço de email para subscrever este site e receber notificações de novos artigos por email.

Comunidade Kids & Grown-ups

© 2018 Guida Guardado